quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Promessas de Ano Novo


Promessas de Ano Novo:
- Esse ano vou emagrecer (ficar linda);
- Praticar exercícios (moderamente);
- Vou me dedicar mais aos estudos;
- Sair com as amigas (balada);
- Parar de tomar refrigerante;
- Voltar p/ aula de inglês;
- Ler mais;
- Beijar muuuuito;
- Vou ser mais organizada;
- Ser uma pessoa + saudável;
- Comer menos chocolate (parar é impossível);
- Dormir mais cedo (de Segunda a quinta);
- Mudar o meu estilo,
- Vou ser mais Feliz!!!!
NESTE ANO NOVO VOU ARRASAR !!!!!





sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Cortando o nó górdio



"Se você se lembra, disseram a Alexandre, o Grande, que quem quer que um dia conseguisse desatar o nó Górdio governaria o mundo. Em vez de tentar desembaraçar o nó extremamente emaranhado, Alexandre simplesmente o cortou com a sua espada. Quando você se pilhar tendo pensamentos que o recriminam e diminuem, imagine-se cortando o nó Górdio da autocensura com a poderosa espada da mudança."
Emagrecendo pelo poder do espírito, Lucia Capodilupo


Eu, na minha ignorância, nunca tinha ouvido falar nesse tal de nó górdio.

Mas quando li esse trecho do livro, me reconheci, não em Alexandre, rsrs

se fosse me dada a missão de desatar qualquer nó, eu iria tentar pelos métodos padrões; com meus novelos de linhas ou lãs, fico tentando, tentando, tentando, só corto o nó, se for o último pedaço de linha para terminar o trabalho que estou fazendo - quanta energia desperdiçada inutilmente.

Que em 2.009, aprendamos com Alexandre a cortar o nó górdio. Eu vou me esforçar

sábado, 20 de dezembro de 2008

Amigas


Amigas,

"Quando eu era pequena, acreditava no conceito de uma melhor amiga. Depois, como mulher, descobri que se você permitir que seu coração se abra, você encontrará o melhor em muitas amigas.

É preciso uma amiga quando você está com problemas com seu homem.

É preciso outra amiga quando você está com problemas com sua mãe.

Uma outra quando você quer fazer compras, compartilhar, curar, ferir,brincar ou apenas ser.

Uma amiga dirá 'vamos orar', uma outra 'vamos chorar', outra 'vamos lutar' outra 'vamos fugir'. Uma amiga atenderá às suas necessidades espirituais, uma outra à sua loucura por sapatos, uma outra à sua paixão por filmes, outra estará com você em seus períodos confusos, outra será a luz e uma outra será o vento sob suas asas.

Mas onde quer que ela se encaixe em sua vida, independente da ocasião, do dia ou de quando você precisa, seja com seus tênis e cabelos presos, ou para impedir que você faça uma loucura... todas essas são suas melhores amigas.

Elas podem ser concentradas em uma única mulher ou em várias... uma do ginásio, uma do colegial, várias dos anos de faculdade, algumas de antigos empregos, algumas da igreja, outras do grupo de canto coral, em alguns dias sua mãe, em alguns dias sua vizinha, em outros suas irmãs, e em outros suas filhas. Assim, podem ter sido 20 minutos ou 20 anos o tempo que essas mulheres passaram e fizeram a diferença em sua vida.


Obrigada a todas que fazem parte do meu círculo de mulheres maravilhosas, que fizeram e ainda fazem a diferença em minha vida."


Mantenha a paz



Nós não precisamos nos afirmar em relacionamentos difíceis ou que gerem ansiedade engordando; em vez disso, podemos decidir responder às tensões dos relacionamentos de um modo que seja bom para nós e para os outros. Essa atitude requer a intenção consciente e determinada de abandonar armas e encontrar meios de lidar pacificamente com a outra pessoa, ou mesmo de seguir pacificamente o nosso caminho. Encontrar paz espiritual, em vez de controlar as outras pessoas, deveria ser o nosso intento ao escolher a nossa resposta. É bom lembrar que o resultado usual de tentar manipular, controlar ou obter vantagens de outras pessoas é que a nossa própria infelicidade tende a aumentar.


Quando estamos determinados a usar meios pacíficos, uma solução benéfica surge comumente, até mesmo no mais complicado relacionamento. Para estar com a nossa mente sintonizada adequadamente a fim de que isso aconteça, podemos mais uma vez confiar no Poder espiritual. O uso da afirmação abaixo poderia ser útil:


Reconheço que sempre existe uma forma benigna de lidar com as outras pessoas, benigna para mim e para elas. Pelo poder do Divino, a maneira perfeita e pacífica de lidar com esse relacionamento está me parecendo clara agora. Uma solução pacífica está prevalecendo, e eu agradeço por isso.


Fonte: Emagrecendo pelo poder do Espírito, Lucia Capodilupo
ganhei da blogueira Sofia, que já está no seu peso ideal. Parabéns, Sofia!http://sofiareeducandoeemagrecendo.blogspot.com/

Obrigada!

domingo, 14 de dezembro de 2008

Satisfação da alma



A maturidade espiritual se revela também pela nossa compreensão da responsabilidade. O prazer em ser responsável representa o abandono dos padrões infantis de obediência aos outros - como adultos espirituais, sabemos que o nosso melhor é para ser intercambiado com os demais, numa atitude básica de cooperação.

...

É importante aprender a dividir nossas vidas com outras pessoas, para que aprendamos o verdadeiro sentido de compartilhar. Ao cultivarmos a arte de compartilhar, estamos como que criando um antídoto contra qualquer coisa em nós mesmos que nos leve ao isolamento - incluindo aqui a compulsão de comer - não compartilhamos nada quando estamos envolvidos em comportamentos compulsivos de qualquer espécie.

Além do mais, o enredamento da compulsão nos leva a viver em luta contra alguma coisa, numa atitude contrária ao fluxo sadio - a vida tem que ser vivida por aquilo que lhe dê significado, e não ser contra qualquer coisa.

A experiência da obesidade pode ser uma demonstração de sua insatisfação espiritual. Pode mostrar como você superalimenta o corpo, deixando faminto o espírito. Se você não se sente inserido no sistema universal, se não se dá conta de sua importância e do significado de fazer o seu melhor,é bem provável que seus quilos excedentes sejam sintoma de que você vem tentando alimentar, com comida, o que requer um outro tipo de nutrição.

Fonte: Meta-se na sua meta, Maria Eliza Zuccon

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Máscaras humanas

"A obesidade mostra, de uma maneira não verbal, a todos que enxerguem, que você não está dando conta da sua vida, ou de alguma parte dela. Os quilos excedentes que você acumula em seu corpo comunicam, no mínimo, que seus hábitos alimentares são inadequados. Como já expusemos, no nível inconsciente, emagrecer pode ser sinônimo de ficar em estado de vulnerabilidade e desproteção, por isso seu peso vem sendo problemático. Mas em que contexto e de que modo se estabeleceu a necessidade da experiência de estar gordo? O que torna essa necessidade tão forte a ponto de você não conseguir descartá-la?"
...
"O problema mais evidente com esse tipo de "solução psicológica" é a sobrecarga que traz para o físico. Entretanto, não é só no nível físico que esse tipo de solução tem impacto negativo - com o tempo, o enredo do peso excessivo vai se tornando tão prioritário que passa a ser o foco central da vida da pessoa. Portanto, se você gasta boa parte de seu tempo com preocupações relacionadas a seu peso e com planejamentos e/ou ações para emagrecer que nunca se concluem, isto é sinal de que você está precisando REDIMENSIONAR TUDO. SE QUER EMAGRECER, INVISTA NESSE TRABALHO!"
...
FIQUE ATENTO AOS JOGOS QUE VOCÊ JOGA COM VOCÊ! Eles podem mantê-lo paralisado ou fazê-lo voar e se esborrachar. ADQUIRA O HÁBITO DE SE QUESTIONAR, AO MESMO TEMPO EM QUE FLUI COM O FLUXO DA VIDA. Dessa maneira você conseguirá migrar, definitivamente, para o mundo dos magros.
Fonte: Meta-se na sua meta, Maria Eliza Zuccon

domingo, 7 de dezembro de 2008

Sobrevivência psicológica

"A experiência da obesidade não é gratuita nem inútil em sua vida. Se fosse, você já teria conseguido superá-la. O peso excedente que você abriga em seu corpo corresponde à intenção de seu inconsciente em mantê-lo sobrevivente e, seu inconsciente, é de longe mais forte que seu consciente. Comer em excesso e engordar corresponde a um esquema de sobrevivência psicológica, adotado em algum momento por seu inconsciente. Entretanto, isso não significa que só lhe reste cruzar os braços e esperar que "ele" (o inconsciente) mude de idéia. Significa, sim, que você precisará conhecer certos aspectos do seu lado psicológico, para saber quem é você, de um modo mais integral.
"Mas, eu só quero emagrecer!", você deve estar indagando. E com razão! Ocorre que, emagrecer e permanecer magro, equivale a abdicar da experiência de estar gordo e do enredo paralelo que a gordura representa em sua vida. Isso implica, que você terá que se desapegar de seu corpo gordo e dos seus hábitos "engordantes".

Fonte: Meta-se com sua meta, Maria Eliza Zuccon p. 91-92


quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Tempo esgotado

Seu sonho de consumo é um dia de 48 horas?
Pois nós lhe damos nove boas razões para desacelerar já!
Diminuir a correria é tudo de que você precisa para seu tempo render o dobro. E assim ser mais feliz... por Simone Esmanhotto
Todas nós lemos Alice no País das Maravilhas. Conhecemos o Coelho Branco e a aflição que ele sente ao passar, apresado, por Alice: "É tarde! É tarde! Tão tarde até que arde! Ai, ai, meu Deus, alô, adeu´s, é tarde, é tarde, é tarde!" Sabemos o que acontece quando Alice resolve segui-lo: cai no buraco e a confusão se instaura. Se você vive na correria, faz três coisas ao mesmo tempo e está sempre atrasada, é hora de fazer as pazes com o relógio. Por uma razão simples: manter o ritmo frenético pode de fato levá-la para o buraco, que tem nome e sobrenome.
Listamos nove motivos para você tirar o salto do acelerador e ser a protagonista da sua história - menos como o Coelho Branco e mais como Alice no país das maravilhas.
Desacelere para controlar a balança.
Desacelere para definir os músculos.
Desacelere para ser mais eficiente.
Desacelere para cultivar os amigos.
Desacelere para recuperar a vida sexual.
Desacelere para aumentar sua energia.
Desacelere para manter o coração saudável.
Desacelere para ser uma mãe mais bacana.
Desacelere para curtir o presente.
fonte: trecho de artigo da revista Women´sHealth Brasil nº 2.

Uma revista prá chamar de minha

Sou muito volúvel ....

Nova, Bons Fluidos, Marie Clarie, Seleções, Saúde, Casa Cláudia, Estilo, Exame, VIP (quando ela fazia parte da Exame), Você S/A, Pense Leve, Boa Forma, a última foi Vida Simples e tantas outras que não me lembro mais.

Geralmente quando gosto de uma revista, leio e fico de olho nas bancas aguardando o próximo número. Depois canso, sei lá ... No último ano me desinteressei de todas, comprava eventualmente.

Até que chegou ... comprei a nº 1 e gostei

Comprei a nº 2 e continuo gostando ...

Os artigos são demais, os títulos são bárbaros, as imagens lindas, o preço dez reais redondinho, sem centavinho nenhum.

Você. Só que melhor. (não é o máximo!?)

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Uma história do amor ... com final feliz

"O amor precisa ser pensado corretamente, ou seja, como um sentimento; se usarmos o termo como sinônimo de auto-estima, estaremos cometendo um erro importante. Auto-estima é um juízo de valor, e não um sentimento. É uma espécie de nota que damos a nós mesmos - em geral, nota equivocada para menos. O sentimento amoroso, em sua versão original (da criança pela mãe) é visceral, automático, relacionado com a simbiose uterina. Amor tem objeto. Auto-estima é racional e corresponde a uma auto-avaliação."
Olá meninas
Respondendo ...
Faltam 5 capítulos para terminar a leitura.
Estou gostando, se vocês tiverem oportunidade, não deixem de ler.
Estamos no século 21, mas vejo muitas mulheres, nos relacionamentos amorosos, com os padrões do século 19.
"O livro faz uma proposta surpreendente acerca da questão do amor e lança as bases para que os relacionamentos íntimos respeitem, de verdade, nossos crescentes anseios individuais." p.5

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Controle o peso - boas dicas

Quer emagrecer e se manter magra? Nutricionista do Vigilantes do Peso, Sônia Almeida afirma que pesquisas feitas entre os associados do grupo mostram que as pessas que atingem esse objetivo são aquelas que se disciplinam e seguem a agenda proposta por eles.
"A princípio, são três planos: lista de compras dos alimentos, agenda de atividades físicas, preparar saladas, cozinhar alimentos saudáveis e congelar alimentos uma vez por semana".
Veja os toques:
1. Tenha em mente que você precisa, diariamente, comer três porções de legumes e três de frutas variadas. Faça a lista para sete dias. Inclua leite e derivados desnatados, alimentos integrais, grãos e carnes magras (priorize as brancas). Enlatados, só conservas de água. Gordura, saudável, como azeite e óleo de canola.
2. É mais fácil cumprir a agenda de atividades físicas quando há um compromisso. Não falte à academia nem deixe na mão o amigo que se comprometeu a andar com você. Planeje entre cinco a sete atividades diferentes para fazer durante a semana. O tempo recomendado durante o emagrecimento é de 30 minutos por dia. Para manter o emagrecimento, 60 minutos, pelo menos três vezes por semana.
3. Pesquisas comprovam que 60% das refeições de restaurantes são ricas em gorduras. Faça você mesma sua refeição.
Fonte: at revista, parte integrante do Jornal A Tribuna (Santos-SP)

sábado, 8 de novembro de 2008

Coragem

A vida
é assim:
Esquenta
e esfria.
Aperta
e daí afrouxa.
Sossega
e depois
desinquieta.
O que ela
quer da
gente
é coragem.
Guimarães Rosa

quinta-feira, 6 de novembro de 2008


terça-feira, 4 de novembro de 2008

Consumismo

A Karla (http://lendoaprendendoemodificando.blogspot.com/) me passou esse vídeo no meu orkut. gostei, postei



fonte: http://www.alana.org.br/default.aspx

domingo, 2 de novembro de 2008

Assim caminha a humanidade

Assim Caminha A Humanidade

Composição: Lulu Santos
Ainda vai levar um tempo
Prá fechar
O que feriu por dentro
Natural que seja assim
Tanto prá você
Quanto prá mim...
Ainda leva uma cara
Prá gente poder dar risada
Assim caminha a humanidade
Com passos de formiga
E sem vontade...
Não vou dizer que foi ruim
Também não foi tão bom assim
Não imagine que te quero mal
Apenas não te quero mais...
Ainda vai levar um tempo
Prá fechar
O que feriu por dentro
Natural que seja assim
Tanto prá você
Quanto prá mim...
Ainda leva uma cara
Prá gente poder dar risada
Assim caminha a humanidade
Com passos de formiga
E sem vontade...
Não vou dizer que foi ruim
Também não foi tão bom assim
Não imagine que te quero mal
Apenas não te quero mais
Não te quero mais
Não mais!Êh! Êh!
Não vou dizer que foi ruim
Também não foi tão bom assim
Não imagine que te quero mal
Apenas não te quero mais
Não te quero mais
Não mais!
Não te quero mais
Não mais!Nunca mais!Êh! Êh!

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

SIM



Durante uma semana, a repórter JÚLIA REIS encarou o desafio de topar tudo o que aparecesse em sua vida. E descobriu coisas importantes sobre si mesma.


“Negativas e recusas são inevitáveis, principalmente se a situação coloca em jogo nosso bem-estar físico e emocional. Mas até que ponto simplesmente nos acostumamos a dizer “não” para qualquer proposta que sai da nossa zona de conforto? Será que automatizamos uma série de pequenos limites para nossa vida – e, aprisionadas por eles, estamos perdendo experiências valiosas? Tomada por esses questionamentos, aceitei a encomenda de passar uma semana dizendo “sim” para tudo (ou quase!). A idéia era aceitar convites, pedidos e oportunidades que surgissem, mesmo que triviais, para os quais eu normalmente diria “não”. Um exercício de combater, no dia-a-dia, acomodações, inflexibilidade e inseguranças. Comecei desbravando um território que sempre achei o maior “mico”: ir a um karaokê. Há meses enrolava as amigas e fugia do convite. Mas, quando começou a melodia de
Eu preciso dizer que te amo, minha voz, trêmula, fluiu e me senti de fato em uma temporada de experiências libertadoras. Para que nos levarmos tanto a sério se podemos puramente nos divertir? Outros desafinados estiveram presentes naquele dia e meu desempenho não foi o mais marcante. Mas fui para casa com meu próprio troféu de autoconfiança.
Já que a exposição não era mais um obstáculo, enfrentei o microfone novamente e traduzi, a pedido de amigos, uma palestra budista. Anunciei logo de início que eu não era uma profissional e que gostaria de ajuda para complementar as lacunas do meu inglês. Com isso consegui um clima descontraído, colaborações da platéia e, mais que tudo, aceitação da minha imperfeição. Sem contar a tranqüilidade que me trouxe aquela sessão de meditação ao fim de um dia tenso. Repetindo os ensinamentos da professora, percebi quanto aqueles conceitos valiam para minha vida, tão cheia de ansiedade e de apego à auto-imagem.
Por fim, decidida a romper barreiras do ego e a me libertar de estereótipos, tomei consciência do meu status de solteira e aceitei sair novamente com um homem que já havia declarado não querer compromisso. As regras de conduta e o orgulho feminino me diziam para evitá-lo, mas, ao assumir a diferença de objetivos entre nós, consegui desfrutar de ótima companhia, afeto sincero, risadas e de uma relação que foi além da amizade, mesmo que sem futuro.
Nada é para sempre – salvo filhos e tatuagens -, e as decisões não necessariamente definem quem somos. Mas um pequeno “sim” pode quebrar aquela verdade que carregamos com apego e nos libertar de uma expectativa tão rígida em relação ao mundo. Eu disse “sim” para a vida que estava acontecendo ao meu redor em vez de simplesmente esperar, parada, que algo mais acontecesse.

Fonte: Transcrito da Revista Cláudia, novembro 2008

terça-feira, 21 de outubro de 2008


Segundo o filósofo alemão, Friedrich Nietzche, "não é a falta de amor, mas a falta de amizade que faz casamentos infelizes".




domingo, 19 de outubro de 2008

O demônio do meio-dia



"A depressão é a imperfeição no amor. Para podermos amar, temos que ser criaturas capazes de se desesperar ante as perdas, e a depressão é o mecanismo desse desespero. Quando ela chega, degrada o eu da pessoa e finalmente eclipsa sua capacidade de dar ou receber afeição. É a solidão dentro de nós que se torna manifesta, e destrói não apenas a conexão com outros, mas também a capacidade de estar apaziguadamente apenas consigo mesmo. Embora não seja nenhum profilático contra a depressão, o amor é o que acolchoa a mente e a protege de si mesma. Medicamentos e psicoterapia podem renovar essa proteção, tornando mais fácil amar e ser amado, e é por isso que funcionam. Quando estão bem, alguns amam a si mesmos, alguns amam outros, alguns amam o trabalho e alguns amam Deus: qualquer uma dessas paixões pode fornecer o sentido vital de propósito que é o oposto da depressão."


O demônio do meio-dia, Andrew Solomon


sábado, 18 de outubro de 2008

Dia Mundial da Menopausa

Cadê meu estrogênio? Dia 18 de outubro é Dia Mundial da Menopausa

Por Juliana V. Reginato 17/10/2008


Neste sábado, 18 de outubro, o mundo presta uma homenagem às mulheres maduras com o Dia Mundial da Menopausa. Se você, como nós, já tem arrepios só de ouvir esse nome, pode ficar tranqüila. Com alguns hormônios a mais e uma vida bem saudável, você pode manter a beleza, a vitalidade e o bom humor, mesmo depois dos 50!

O doutor César Eduardo Fernandes, presidente do Conselho Científico da Associação Brasileira de Climatério – Sobrac – explica que a menopausa é, na verdade, o momento da última menstruação, quando as taxas de estrogênio começam a cair, até cessarem por completo. Já o climatério é o que normalmente entendemos por menopausa: aquele período conturbado, quando o corpo muda e se adapta às novas condições hormonais.

Não há uma idade certa para o ciclo reprodutivo terminar, mas a média é que aconteça a partir dos 48 anos. Porém, para as que fumam, fica o alerta: o tabagismo pode antecipar essa data. Ter hábitos saudáveis antes e depois da menopausa é essencial porque a queda hormonal também aumenta os riscos de problemas cardíacos, já que enfraquece os vasos.

Apesar de todos os problemas, dos calores e do ressecamento da pele, não é preciso ter medo: há anos, médicos e pesquisadores vêm desenvolvendo as terapias de reposição hormonal, e cada vez elas são mais personalizadas para atenderem especialmente a cada mulher, prevenindo e minimizando os efeitos do climatério. Lembramos, é claro, que os resultados serão muito melhores se você cuidar da sua alimentação, reforçando o cálcio (para prevenir a perda de massa óssea, que costuma acontecer nesse período), reduzindo o colesterol (para se proteger de doenças cardiovasculares) e caprichando nas vitaminas que sempre fizeram tão bem à sua pele.

Aos familiares e, principalmente, aos maridos, deixamos uma dica: compreenda. Não é fácil para nenhuma mulher ver seu corpo tão ameaçado. De uma hora para outra, a auto-estima fica prejudicada e até a libido parece desaparecer, por algum tempo. Mas isso não precisa acontecer: basta ter um bom acompanhamento médico, praticar atividades físicas, alimentar-se bem e, principalmente, sentir-se bem. E, para isso, precisamos de vocês.

Fonte: http://cristianaarcangeli.terra.com.br

sexta-feira, 17 de outubro de 2008


sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Sem comentários ....


Chocottone BAUDUCCO Caixa 500g ------------> 2.212,50 calorias

Informação Nutricional porção de 80g
Quantidade por porção
Valor calórico: 354kcal
Carboidratos: 42g
Proteínas:4,8g
Gorduras totais:18g
Gorduras saturadas:4,8g
Gorduras trans:0g
Fibra alimentar:0,8g
Sódio:208mg

** Valores diários não estabelecidos pela legislação brasileira.
Ingrediente do bolo: Farinha de trigo, açúcar, gotas de chocolate ao leite (11%), gordura vegetal, manteiga, gema de ovo, manteiga de cacau, leite em pó integral, extrato de malte, sal, estabilizante mono e diglicerídeos de ácidos graxos (INS 471), aromatizantes e conservadores propionato de cálcio (INS 282) e ácido sórbico (INS 200). CONTÉM GLUTÉN.

domingo, 5 de outubro de 2008

Cumprindo meu dever ... com prazer



Esse ano votei em duas mulheres, por mera coincidência, por pura admiração.

A Soninha eu sei que não vai ganhar, mas nunca votei em candidato apenas por estar na frente, então meu voto foi dela.

A Mara Gabrilli, bem eu torço que ela se reeleja.

domingo, 28 de setembro de 2008

Eu me amo e me aceito



trecho do filme: Você pode curar sua vida Louise L. Hay

sábado, 27 de setembro de 2008

Reencontre a alegria de viver



"Eu não acredito que esses abomináveis monstros da neve nasçam conosco... Não. Eles vão se formando aos poucos, na medida em que vamos lhes fornecendo o gelo de que é feito seu corpo. Cada vez que nos sentimos vítimas da vida, cada vez que deixamos de acreditar em nós mesmos, cada vez que deixamos de acreditar nas pessoas... a cada decepção... a cada frustração... vamos pouco a pouco dando forma ao monstro sem nem mesmo nos dar conta de que somos seus criadores" por Patricia Gebrim

Fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/eu.htm

domingo, 21 de setembro de 2008

O melhor lugar do mundo é aqui e agora

O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
Aqui, onde indefinido
Agora, que é quase quando
Quando ser leve ou pesado
Deixa de fazer sentido
Aqui, onde o olho mira
Agora, que o ouvido escuta
O tempo, que a voz não fala
Mas que o coração tributa
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
Aqui, onde a cor é clara
Agora, que é tudo escuro
Viver em Guadalajara
Dentro de um figo maduro
Aqui, longe, em Nova Deli
Agora, sete, oito ou nove
Sentir é questão de pele
Amor é tudo que move
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
Aqui perto passa um rio
Agora eu vi um lagarto
Morrer deve ser tão frio
Quanto na hora do parto
Aqui, fora de perigo
Agora, dentro de instantes
Depois de tudo que eu digo
Muito embora muito antes
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
O melhor lugar do mundo é aqui
E agora
Gilberto Gil

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

“Estou precisando me sentir importante para você!”




Por que necessidade de atenção influencia no comportamento
por Roberto Shinyashiki


Um comportamento que não é produtivo é típico de alguém que deseja receber uma carícia que lhe faz falta. Descobrir qual é essa carícia e dá-la é a melhor maneira de esvaziar esse comportamento.

Uma adolescente que briga com todo mundo em casa pode estar precisando escutar dos pais: “Filha, eu confio em você, é hora de você cuidar da sua vida. Sempre que precisar, conte conosco”. Um trabalhador que tem atos de rebeldia pode estar precisando que o chefe lhe diga o quanto é importante para o projeto. O marido que vive reclamando de tudo em casa pode estar precisando de um carinho na hora de dormir. Uma mulher com gastrite pode estar necessitando de que a família lhe leve o café na cama com flores e bilhetes carinhosos, no domingo de manhã.Quando alguém, em qualquer lugar, tiver um comportamento que não faz parte do seu jeito de ser, ele está falando bem alto: “Estou precisando me sentir importante para você!”


Quando ele está falando alto e não é escutado, começa a gritar. Se não recebe nada em troca, acaba ficando afônico: seu corpo perde o viço, seu olhar perde o brilho... porque não conseguiu se sentir importante para a pessoa que ama...


Nossas condutas são induzidas pela necessidade de reconhecimento. Algumas, de maneira imediata: “Ei, por que você não me cumprimentou?” Outras, a longo prazo: “Com esta descoberta, vou ganhar um prêmio Nobel”. Ou: “Eles ainda me pagam...!” Ou ainda: “Vou ganhar muito dinheiro para dar uma casa para os meus pais”.


Toda uma série de acontecimentos pode ser motivada por um simples gesto de atenção (lembram-se das loucas histórias de paixão de adolescentes, resultado, às vezes, de simples olhares?). A vida dos seres humanos é orientada quase sempre para receber do pai um abraço que não se conseguiu quando criança, de modo incondicional, simplesmente pelo fato de ser o filho. Carreiras que poderiam ter sido brilhantes vão desmoronando por falta de estímulos.


Muitas vezes, os seres humanos funcionam como burros que caminham atrás da cenoura suspensa em uma vara, na frente. Caminham sem parar e, freqüentemente, nem chegam a comer a cenoura (andando atrás de um vislumbre de reconhecimento). São pessoas que colocam um objetivo lá na frente, sem valorizar o prazer de viver o presente. Esse objetivo longínquo pode ser uma situação na qual vão receber uma tonelada de carícias, por ter atingido o alvo.


Outras vezes, não recebem as carícias por não conseguir alcançar o objetivo.


É importante, na nossa vida, que cuidemos de procurar as carícias das quais necessitamos, ao mesmo tempo que, a cada momento, desfrutamos o fato de estar vivos.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/robertoshinyashiki.htm

domingo, 14 de setembro de 2008

Aceite o bem


Aceite o bem, ele sempre está presente, mesmo nas perdas.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008



"Há um tempo em que é preciso
abandonar as roupas usadas,
que já têm a forma do nosso corpo,
e esquecer os nossos caminhos,
que nos levam
sempre aos mesmos lugares.

É o tempo da travessia:
e, se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado,
para sempre,
à margem de nós mesmos."


(Fernando Pessoa)


Li no blog da Vania (http://meu-emagrecimento-vania.blogspot.com/) , que leu no blog da Gostosura (http://sou-gostosa.blogspot.com/), que leu ??????????

terça-feira, 9 de setembro de 2008



Fique sentado à margem de sua mente, observando sua sujeira, seus problemas, suas folhas podres, mágoas, feridas, memórias, desejos. Sente-se despreocupadamente à margem de tudo e aguarde o momento em que tudo estará límpido novamente.




Diz a lenda que um dia, já em idade avançada, Buda passava por uma floresta. Era um dia quente de verão e ele estava com muita sede. Então ele disse a Ananda, seu discípulo-mor: "Você precisa voltar, passamos por um pequeno riacho cinco ou seis quilômetros atrás. Vá, leve a minha vasilha de esmolas e me traga um pouco de água. Estou com sede e cansado."
Ananda retornou, mas, ao chegar ao local, percebeu que alguns carros de bois haviam atravessado o riacho, revolvendo o leito de folhas secas e deixando a água enlameada. Já não era mais possível beber daquela água, ela estava muito suja. Ele voltou com as mãos vazias dizendo: "Você precisa esperar um pouco. Eu vou seguir adiante, pois ouvi falar de um grande rio a apenas três ou quatro quilômetros daqui. Eu trarei água de lá."
Mas Buda insiste dizendo: "Volte e traga água do mesmo riacho."
Ananda não conseguia entender tanta insistência, mas, se o mestre estava ordenando, o discípulo obedeceria. Assim, ele retornou ao riacho, mesmo sabendo do absurdo que seria caminhar cinco ou seis quilômetros, sabendo que a água não era boa para ser bebida.
Ao retornar, Buda disse: "E não volte se a água ainda estiver suja. Se estiver suja, simplesmente sente à margem do riacho e permaneça em silêncio. Não faça nada, não entre no riacho. Apenas sente à margem em silêncio e observe. Cedo ou tarde a água estará límpida novamente, você poderá encher a vasilha e voltar."
Ananda retornou ao local. Buda estava certo: a água estava quase límpida, as folhas tinham sido levadas, a sujeira tinha assentado. Mas ainda não estava absolutamente límpida. Assim, ele se sentou à margem e apenas observou o rio fluir. Lentamente, ele se tornou transparente como um cristal e Ananda retornou dançando. Ele havia entendido por que Buda fora tão insistente, pois na sua insistência Buda havia deixado uma mensagem que ele compreendera. Ananda entregou a água a Bua e o agradeceu, tocando seus pés.
Buda então disse: "O que você está fazendo? Sou eu quem deveria agradecê-lo por ter me trazido água."
Ananda retorquiu:"Agora eu entendo. No início, eu estava com raiva. Eu não demonstrei, mas estava com raiva porque achava que era absurdo voltar. Agora, entendi a mensagem. Sentado à margem do riacho, me dei conta de que a mesma coisa acontece com minha mente. Se eu mergulhar no rio, eu o sujarei novamente. Se eu mergulhar na mente, apenas criarei mais barulho, mais problemas serão desenterrados e irão começar a aparecer. Aprendi a técnica simplesmente ao sentar à margem."

Fonte: Aprendendo a silenciar a mente, Osho


sábado, 6 de setembro de 2008

Água: quantos copos você precisa beber por dia?

Por Luciana Fuoco e Yara Achôa

Desde os anos 1990, profissionais da saúde em todo o mundo propagam a idéia de que o consumo de oito copos de água por dia ajuda o organismo a se manter hidratado, a eliminar toxinas e a perder peso. A “ode ao líquido” ainda completa que beber água é bom para curar dor de cabeça e manter a pele tonificada, prevenindo o aparecimento de ruas. Tudo isso porque estudiosos constataram que um adulto saudável, de porte médio, tem uma perda diária de dois litros de líquidos. Para deduzir que repor essa medida era o ideal para a ingestão foi um pulo. Agora, uma nova pesquisa realizada por especialistas da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, desmitifica os supostos poderes da água e defende que há poucas evidências de que o alto consumo do líquido traga benefícios reais à saúde.
Os médicos Dan Negolanu e Stanley Goldfarb revisaram várias pesquisas publicadas sobre o assunto. Eles observaram que pessoas que vivem em climas quentes e secos têm mais necessidade de beber água, assim como os atletas. Pacientes com alguns tipos de doença também se beneficiam da ingestão do líquido, mas, segundo um porta-voz dos cientistas, “não há dados que comprovem tais benefícios em pessoas com a saúde em equilíbrio”.
Apesar de a água ajudar o corpo a se manter hidratado, nada prova que sua ingestão forçada – quando a pessoa não sente sede – previne o organismo contra a desidratação. Os cientistas ainda analisaram a teoria de que, ao beber água, a pessoa se sentiria satisfeita, comeria menos e perderia peso. Também nenhuma conclusão consistente foi encontrada. No entanto, o golpe mais duro (pelo menos para as mulheres) tenha sido a constatação de que nenhum benefício clínico comprovado mostrou que a água seria um elixir para manter a pele tonificada.

Ingestão forçada

Muita gente procura consumir os dois litros de água “recomendados” diariamente, mas nem todos conseguem. Para quem não completava a tarefa, a culpa era a parceira do final do dia, uma vez que o rim não funcionaria direito, a pele ficaria ressecada e os quilos indesejados permaneceriam. Saber que tudo isso não passa de uma tremenda especulação traz um alívio danado.
Segundo o clínico geral Paulo Olzon Monteiro da Silva, chefe da disciplina de Clínica Médica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a quantidade adequada para cada um é variável. “Devemos beber água sempre que sentirmos sede. Não acontece de ingerimos menos líquido de que precisamos, exceto em casos especiais, como febre muito alta ou coma”, afirma o médico.
A quantidade ideal de ingestão depende de algumas variáveis, por exemplo, se o tempo está seco, se está quente ou frio, se a umidade do ar está baixa, se a pessoa faz alguma atividade física ou não. E tudo isso varia de pessoa para pessoa. Por exemplo, que sua muito, durante o verão, vai precisar de mais água do que outra pessoa que sua menos, na mesma época. Como saber, então, o quanto ingerir de líquido por dia? Fácil: beba água sempre que sentir sede.
Existe uma região no cérebro – muito inteligente – chamado hipotálamo. É lá que o organismo “sente” a concentração do sangue e a necessidade, ou não, de ingerir líquidos. A sede é o aviso do hipotálamo de que está na hora de beber água. “Nós temos um controle automático, e muito eficiente, do quanto devemos ingerir de água. Nosso organismo controla sozinho essa necessidade”, enfatiza Olzon.

Substitutos da água

Se até aqui o leitor que não conseguia ingerir os oito copos de água impostos já estava contente, arriscamos afirma que sua felicidade dobrará com a afirmação seguinte. O médico da Unifesp garante: não há nada de errado em tomar água apenas quando “Você já viu algum outro animal tomar água sem sentir sede? A natureza é sábia. Quando o organismo precisa de hidratação, sentimos sede, simples assim”, explica.
A sede é um sinal de que o corpo necessita de água, mas não necessariamente que a pessoa esteja desidratada. Caso ela não venha a ingerir a quantidade necessária do líquido, aí, sim, poderá se desidratar. E a pessoa com desidratação terá, obviamente, muita sede.
Ao ingerir líquido quando sentimos sede, repomos o que o organismo precisa. E não importa se na forma de água mesmo ou de sucos e leite. Só não vale contar a cervejinha nessa reposição, pois o álcool, pelo contrário, rouba a água do organismo.
É importante alertar que também repomos líquidos que o corpo necessita por meio da alimentação. Em maior ou menor grau, todos os alimentos sólidos contêm água. “As frutas, em geral, são as maiores fontes, mas, quando cozinhamos arroz, feijão ou legumes, por exemplo, utilizamos água no processo de cocção, o que também contabiliza quando pensamos no consumo diário”, explica a nutricionista Milana Dan, mestre em Ciência dos Alimentos pela Universidade de São Paulo (USP).

Cuidado com o excesso

É quase impossível acreditar que beber muita água possa trazer conseqüências desagradáveis ao organismo. Mas o abuso é capaz de causar até a morte. O principal problema do excesso é a chamada hiponatremia, que é o desequilíbrio na concentração de eletrólitos no sangue, principalmente o sódio. Nesse caso, acontece uma diluição dos sais existentes no sistema circulatório. A diluição exagerada desses eletrólitos pode fazer com que sua função seja reduzida. As conseqüências são dores de cabeça, mal-estar e até mesmo parada cardíaca, em razão da disfunção elétrica que compromete a contração do músculo cardíaco. Isso pode ser fatal mesmo em indivíduos saudáveis.
“Não se pode precisar ao certo uma quantidade limite para que não aja hiponatremia, pois isso varia de pessoa para pessoa. No entanto, é muito conhecido o caso de uma gartoa que morreu, nos EUA, após participar de uma competição em que era preciso beber a maior quantidade possível de água. A menina ingeriu seis litros e horas depois morreu”, exemplifica Milana. Por mais que pareça chocante, a história também andou acontecendo com alguns atletas, durante maratonas, quando ingeriam uma alta quantidade de água com o intuito de não desidratar.

Rins a todo vapor

Ingerir líquido além do limite dos rins também pode ser um problema. Esse órgão tem a capacidade de regular o quanto ele pode – ou não – excretar água na urina. A função do rim é regular a quantidade de água corporal que o indivíduo possui, assim como do sódio, potássio e outras substâncias. É ele quem faz o ajuste fino daquilo que temos no sangue: expele os excessos e armazena os nutrientes importantes.
Por exemplo, quando dormimos, passamos um período médio de oito horas sem nos hidratar, isso significa que é hora de o rim poupar água. Por isso, quando acordamos, nossa urina está bem escura. “Isso é sinal de um rim normal, pois durante a noite houve a tendência para a desidratação e o rim absorveu a maior quantidade de água que pôde, para poupá-la. Ou seja, ele jogou as impurezas no menor nível de água possível”, explica Márcio Dantas, professor doutor da divisão de Nefrologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP).
Segundo Dantas, não há uma sinalização muito clara de quando a pessoa está hiper-hidratada, mas o rim consegue diluir a urina e jogar a água fora até um limite máximo de 10 a 14 litros por dia.”Ingerir acima dessa marca pode causar problemas. No entanto, esse valor pode variar de pessoa para pessoa”, afirma.
Isso significa que, se você quiser continuar tomando dois litros de água diários, para o seu rim, não há problema algum. No entanto, é preciso ficar atento, pois o hábito pode não ser uma simples mania, ou crença nas pesquisas passadas. Pessoas que sentem muita sede podem ser portadoras de diabetes. “O próprio rim doente perde a capacidade de concentrar a urina, então, a pessoa urina cerca de quatro litros por dia – e sente sede para isso -, e, embora ela ache que está tudo bem, porque a urina está clarinha, isso pode ser reflexo de uma doença renal”, avalia Dantas.
Quem ingere quantidades exorbitantes de água não sobrecarrega o rim, mas faz com que ele não consiga atender à demanda. Isso faz com que a pessoa acumule água no corpo e dilua uma série de substâncias que estão no sangue, e a principal delas é o sódio. “Com o sódio abaixo do limite, o sistema nervoso central é afetado e a pessoa pode ter problemas de confusão mental, náuseas, crises convulsivas e pode caminhar para edemas cerebrais, coma e morte”, afirma o professor.

Quem pode mais

Não existe um biótipo que necessite mais de água que outro. Na verdade, o que ocorre é que algumas pessoas – devidamente orientadas pelos médicos – precisam realmente ingerir mais líquidos que outras.
Segundo o professor José Abrão Cardeal da Costa, também da divisão de Nefrologia, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, pessoas com cálculos renais devem manter um volume urinário de dois a três litros por dia para prevenir a formação dos cálculos.
Portadores de nefropatias perdedoras de sal também precisam urinar mais, às vezes marcas superiores a quatro litros diários. “Quem tem diabetes insipidus central ou nefrogênico (genético ou adquirido) precisa manter volume urinário de até cinco litros”, explica Costa.
Portanto, se você não faz parte dessa turma, esqueça tudo o que já ouviu falar sobre o consumo de água. A pele não vai ficar mais bonita e você não vai emagrecer apenas ao tomar os dois litros diários dessa bebida.


Sólidos cheios de água
A Universidade de São Paulo (USP) possui um Projeto Integrado de Composição de Alimentos, que é coordenado pelo departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Lá, é possível verificar toda a composição dos alimentos listados. VivaSaúde foi checar quanto há de água em alguns alimentos que comemos diariamente. (Fonte: wwww.fcf.usp.Br/tabela)

Fonte: Revista Viva Saúde

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Basta a cada dia o seu mal



Essa Noite Não
Lobão
Composição: Lobão / Bernardo Vilhena / Ivo Meirelles / Daniele Daumérie

A cidade enlouquece sonhos tortos

Na verdade nada é o que parece ser

As pessoas enlouquecem calmamente

Viciosamente, sem prazer

A maior expressão da angústia

Pode ser a depressão

Algo que você pressente

Indefinível

Mas não tente se matar

Pelo menos essa noite não

As cortinas transparentes não revelam

O que é solitude, o que é solidão

Um desejo violento bate sem querer

Pânico, vertigem, obsessão

A maior expressão da angústia

Pode ser a depressão

Algo que você pressente

Indefinível

Mas não tente se matar

Pelo menos essa noite não

Tá sozinha, tá sem onda, tá com medo

Seus fantasmas, seu enredo, seu destino

Toda noite uma imagem diferente

Consciente, inconsciente, desatino

A maior expressão da angústia

Pode ser a depressão

Algo que você pressente

Indefinível

Mas não tente se matar

Pelo menos essa noite não

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Mudar



Nem sempre a primeira chave
é a que encaixa na fechadura.
Isso não significa que você deve
desistir de abrir a porta.
Apenas tente
com uma chave diferente.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Sonambulismo




Sonambulismo é o estado geral da mente. Se você quer tornar-se um meditador, é preciso deixar de lado esse hábito de fazer as coisas adormecido. Ande, mas esteja alerta. Cave um buraco, mas esteja alerta. Coma, mas ao comer não faça nada além disso: apenas coma. Esteja alerta a cada mordida, mastigue com consciência. Não se permita vagar a esmo pelo mundo: esteja presente aqui e agora.

Você perceberá que sua mente está sempre fazendo alguma outra coisa, indo para outro lugar, pois nunca quer estar aqui. Isso porque, se a mente estiver aqui, ela não será mais necessária. No presente apenas a consciência é necessária, mas não a mente. A mente só é necessária em algum lugar do futuro, do pasado, mas nunca aqui. Quando você sentir que a mente foi para outro lugar, quando você estiver em uma cidade e sua mente estiver do outro lado do mundo, fique alerta imediatamente. Volte para casa. Volte para o lugar onde se encontra.

Aprendendo a silenciar a mente, Osho

domingo, 24 de agosto de 2008

Catarse




É interessante notar que Pantanjali, o fundador da ioga, não desenvolveu nenhum método catártico. Ao que parece, não eram necessários na sua época. As pessoas eram naturalmente mais silenciosas, pacíficas, primitivas. A mente ainda não funcionava tanto. As pessoas dormiam bem e viviam como os animais. Elas não eram tão pensativas, lógicas e racionais. Estavam mais centradas no coração, como acontece com os povos primitivos ainda hoje. Além disso, a vida funcionava de uma forma tal que produzia muitas catarses automaticamente.


Pense em um lenhador, por exemplo. Ele não precisava de catarse porque, ao cortar a lenha, todos os seus instintos assassinos eram eliminados. Cortar lenha é como assassinar uma árvore. Um pedreiro não precisava fazer meditação catártica, ele a fazia o dia inteiro. Mas as coisas mudaram para o homem moderno. Hoje nós vivemos em tamanho conforto que não existe a possibilidade de realizarmos qualquer catarse em nossas vidas, exceto, é claro, se você dirigir como um louco!


...


Aqueles que têm conhecimento sobre os centros mais profundos do cérebro costumam dizer que os trabalhadores braçais são pessoas menos ansiosas e tensas, que dormem melhor. Isto pode ser explicado porque as mãos estão conectadas com a parte mais profunda do cérebro. Quando você trabalha com as mãos, a energia está fluindo da cabeça para as mãos e sendo liberada. As pessoas que trabalham com as mãos não precisam de uma catarse, mas aquelas que realizam trabalhos essencialmente mentais precisam de muita catarse porque acumulam energia demais e não possuem uma saída ou abertura por onde ela possa ser liberada do corpo. Essa energia permanece dentro da mente o tempo todo, enlouquecendo-a.


...

Antigamente, não havia a necessidade de catarse, porque a própria vida já era uma catarse. Hoje, porém, não é mais assim. Por isso inventei os métodos catárticos. Somente após executá-los você será capaz de sentar-se em silêncio, mas não antes.


Aprendendo a silenciar a mente, Osho



sábado, 23 de agosto de 2008


quinta-feira, 21 de agosto de 2008


quarta-feira, 20 de agosto de 2008

A preocupações da vida

"Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa? Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?"
"Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé? Portanto, não se preocupem, dizendo: 'Que vamos comer?' ou 'Que vamos vestir?' Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações.
Basta a cada dia o seu próprio mal.
Mateus 6. 25-34

domingo, 17 de agosto de 2008

Envelhecimento

Nos EUA, cursos de conscientização sobre o envelhecimento
France Presse - 12/08/2008, 16:00
WASHINGTON (AFP) - Algodão nas orelhas para simular surdez, esparadrapo nos dedos para fingir artrite: nos Estados Unidos, cursos novos ensinam a enfermeiros, a acompanhantes de idosos e também à geração dos "baby-boomers" o que é envelhecer.
"A idéia destes cursos é desenvolver a sensibilidade, conscientizar os alunos para os problemas ligados ao envelhecimento para poder estabelecer um melhor relacionamento com as pessoas idosas", explicou Steve Lemoine, diretor da Casa de Repouso Westminster Thurber em Ohio (norte) que ministra regularmente cursos como estes para seu pessoal.
"Estamos tentando mostrar às pessoas o que é envelhecer tanto no nível social, como físico, emocional, cognitivo e espiritual", acrescentou Peg Gordon, assistente do instituto Macklin de Finlay (Ohio), um dos pioneiros deste método de formação batizado "Xtreme Aging".
Em sessões de três a oito horas por grupos de 20 a 25, segundo as formações, os participantes experimentam as dificuldades da velhice como as degradações físicas, o fato de ter de se separar dos objetos pessoais, de perder os amigos, de ir para um asilo.
Entre os alunos, há pessoal da área de saúde, membros de famílias com idosos, e "tipicamente muitos baby-boomers" (nascidos entre 1946 e 1964), afirmou a representante do Macklin Intergenerational Institute.
O método é interativo e bastante radical, resumiu Peg Gordon.
Com óculos de grau ou máscaras para natação molhadas, os professores fazem os alunos ficarem com um campo de visão embaçado como um idoso que não enxerga bem. Além disso, usam como técnicas luvas para reduzir a sensibilidade, algodão úmido nas narinas para diminuir as sensações olfativas, que conseqüentemente afetam paladar.
Alguns cursos colocam grãos e pipoca nos sapatos dos alunos para provocar as mesmas sensações de desconforto dos calos nos pés que os idosos sentem.
"Depois, pedimos aos alunos que realizem tarefas do cotidiano. Vocês podem escolher, contar e tomar seus remédios? Vocês podem digitar um número de telefone celular? Vocês podem ler uma carta? Tudo isso se torna extremamente frustrante", explicou a professora da Xtreme Aging, um método criado pelo médico Vicki Rosebrook.
"O café da manhã é uma experiência incrível. Distribuímos aos participantes biscoitos secos e três tipos de geléia e depois pedimos a eles para passarem a geléia nos biscoitos: "e então, com a artrite e o tato perdido, os biscoitos se quebram e, sem o olfato e o paladar, eles não conseguem distinguir o sabor da geléia", contou Peg Gordon.
"Mas o pior é quando começamos a trabalhar a parte emocional do exercício. Para mim, é verdadeiramente o mais difícil", afirmou Peg Gordon.
Os participantes são convidados a marcar em pequenos papéis as cinco pessoas que eles mais gostam, as três coisas mais preciosas que têm e as três atividades preferidas, como dirigir um carro, viajar ou votar.
Conforme o tempo e a idade vão avançando, os participantes são obrigados a enfrentar a perda de um marido, uma irmã, abandonar seus objetos preciosos e ficar com apenas dois. "Em geral, nos EUA quando você vai para um asilo, você só é autorizado a levar com você dois objetos, como um álbum de foto ou uma minitelevisão", lembrou Peg Gordon.
"É um choque para os participantes se deparar com esta realidade", disse.
Alguns estão mais bem preparados que outros, como uma aluna de 85 anos, feliz com os exercícios preparados para sua idade avançada: "É legal, eu não sabia que estava velha!", admitiu.
Copyright © 2008 AFP. Nenhuma das informações contidas neste servidor pode ser reproduzida, seja a que título for, sem o acordo prévio da Agence France-Presse.

Dom de Iludir

Dom de iludir
(Caetano Veloso)
Não me venha falar na malícia de toda mulher
Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é
Não me olhe como se a polícia
Andasse atrás de mim
Cale a boca e não cale na boca
Notícia ruim
Você sabe explicar, você sabe entender
Tudo bem
Você está
Você é
Você faz
Você quer
Você tem
Você diz a verdade
A verdade é seu dom de iludir
Como pode querer que a mulher
Vá viver sem mentir

sábado, 16 de agosto de 2008

Ansiedade é estar com a cabeça onde o corpo não está.


Os acontecimentos cotidianos afetam a todos, mas cada um reage à sua maneira. Enquanto, para muitos, os fatos não passam de dados da realidade que devem ser enfrentados com coragem e decisão, para outros assumem proporções catastróficas, viram coisas desesperadoras, capazes até de provocar doenças.

A diferença entre uma e outra reação mostra seu nível de saúde. Se você estiver num estágio de equilíbrio, reagirá diante do caos sem ser atingido por ele.
...
A ansiedade é estar com a cabeça onde o corpo não está. É estar preocupado com um problema antes de ele acontecer. É como o próprio nome diz: estar pré-ocupado, querendo antecipar a ocupação. O grande problema é que o trabalho que o espera ou determinada ocupação com a qual você tem de se envolver no dia seguinte não está ali naquele momento, então só atrapalha você estar pensando nisso. O mínimo que você pode fazer para a sua cabeça , para a sua saúde, é envolver-se com o problema quando chegar o momento de resolvê-lo.
A semente da vitória, Nuno Cobra

quinta-feira, 14 de agosto de 2008


mais um presente ...
obrigada Bianca, sempre generosa
http://emagrecersemdesculpas.blogspot.com/

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Olha que foto linda que ganhei ....

Obrigada Lucrecio


sábado, 9 de agosto de 2008



A Vania (http://meu-emagrecimento-vania.blogspot.com/) generosamente me deu de presente.

Obrigada! Adoro presentes.


Quem tem Alma Gorda, na verdade,
gosta mais de um bombom ou de um doce do que dela mesma.
Por gostar do doce, o devora, proporcionando-lhe prazer,
mas o prazer vai embora e os quilos ficam.
Exorcize sua alma gorda, Andréa Cordoniz

quarta-feira, 6 de agosto de 2008



O homem tem o livre-arbitrio, o poder de escolha.

E o melhor é que ninguém pode fazer isso por você.

Se é assim, escolha o melhor para a sua vida,

afinal, ela é unica e nunca vai se repetir.

Nuno Cobra

segunda-feira, 4 de agosto de 2008




"O essencial, porém,
é muito simples;
trate-se bem
e o excesso de peso
irá embora"

Dr. Perricone

domingo, 3 de agosto de 2008

Dias Melhores

Dias Melhores
Jota Quest
Composição: Rogério Flausino


Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh! Oh!...
Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...
Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!
Dias melhores prá sempre
Dias melhores prá sempre
(Prá sempre!)...
Vivemos esperando
Dias melhores
(Melhores! Melhores!)
Dias de paz
Dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh!...
Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...
Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!...
Dias melhores Prá sempre...
Dias melhores Prá sempre...
Dias melhores Prá sempre...
Dias melhores Prá sempre...
Uh! Uh! Uh! Oh! Oh!
Prá sempre!Sempre! Sempre! Sempre!...


Chove


Finalmente chove em São Paulo.

sábado, 2 de agosto de 2008

To doente ...



Saúde é entusiasmo,

é disposição,

é alegria de viver.

Nuno Cobra


Os 11 mandamentos da FLY (Finally Loving Yourself) Fonte: Chega de Bagunça
1. Mantenha sua Pia Limpa e Brilhando.
2. Vista-se toda manhã, mesmo que você não sinta vontade. Não esqueça de colocar os sapatos (de amarrar).
3. Faça suas Rotinas da Manhã e as Rotinas da Noite (aquela antes de ir para a cama) todos os dias.
4. Não deixe o Computador te distrair(Ops!!!).
5. Observe as suas atitudes. Se você tirou algo do lugar, coloque de volta.
6. Não tente fazer dois projetos de uma vez. UM TRABALHO POR VEZ.
7. Não tire para fora coisas que você não pode devolver em menos de 1 hora.
8. Faça alguma coisa por você todos os dias. Talvez a cada manhã ou noite.
9. Trabalhe o mais rápido que você puder. Isto te dará mais tempo para se divertir.
10. Sorria, mesmo quando você não estiver disposta. Um sorriso é contagioso. Faz sua mente ficar feliz e você será feliz
11. Não esqueça de rir (gargalhar) todos os dias. Mime-se. Você merece isso!!!